terça-feira, 31 de julho de 2012

Jogos Olímpicos, Lavagem Cerebral e Rituais Satânicos

Não é preciso ser muito inteligente nem um "teórico conspiracionista" para compreender a grande mente macabra que existe por detrás da organização dos jogos olímpicos.

propaganda sionista descarada
Independente de qualquer ritual, independente das elites satânicas Illuminatis que controlam o planeta, independente dos logos desse ano fazerem menção aos sionistas e dos mascotes das olímpíadas terem apenas um olho (como o da nota de um dólar), símbolo que reverencia Hórus e outros rituais e deuses da Elite, os jogos olímpicos são uma prova extensa e cabal do total estado de lobotomia em que vivem as pessoas do mundo. Uma obra prima de lavagem cerebral que pode ser considerada e comparada a nível coletivo, aos últimos dias de Eva Braun, esposa de Hitler, promovendo festas regadas a "baile" e "Champanhe", no "bunker do Füher", horas antes dos soviéticos invadirem Berlim e "acabarem" com a guerra.

Eu sabia que algo sairia mal e havia decidido não assistir as aberturas dos jogos olímpicos, mas por ventura do destino acabei assistindo e não demorou mais de 10 minutos para ver os rituais de abertura recheados de símbolos satânicos e rituais diabólicos, assim como me sentir inojado com todos os participantes esportistas que vão entrando, país por país, asteando bandeiras com sorrisos emocionados estampados em suas faces, como se as grandes desgraças, que acontecem no mundo, curiosamente patrocinadas por esses impérios industriais financeiros e corporativos, não fosse "problema deles".

O sorriso estampado na face daqueles esportistas me fez entrar em contacto com o nível de egoísmo, alienação e imbecilidade através do qual toda a raça humana é programada. Curiosamente até a ordem em que os países entravam parecia estar organizada de maneira a evidenciar isso. Grécia, logo Iraque, mesclado com Espanha e depois os Impérios que os tem sufocado, seja através de crises econômicas, seja através de guerras nefastas e roubo de petróleo alheio dos povos desses países, na intenção mesquinha e megalomaníaca de implantar a agenda da nova ordem mundial.

É como se aqueles boçais esportistas, (mesmo que sejam grandes atletas e realizem "grandes" proezas esportivas) ganhassem seus salários astronômicos e patrocínios nababescos para serem cúmplices e permanecerem calados diantes das mortes, da opressão e das injustiças que sustenta nosso sistema dando lucro a uma minoria assassina. ("foda-se a Verdade" diziam aqueles sorrisos deslumbrados amarelos de competidores esportivos mesquinhos).


Como se para ter a narcisa oportunidade de "competir" em suas respectivas modalidades esportivas, aceitassem trabalhar para os senhores da guerra e participar de uma palhaçada coletiva feita para enganar as massas e desviar a atenção das pessoas das principais causas que requerem a união dos povos para a  manutenção do planeta.


É como se Londres, juntos com os Estados Unidos, não estivesse sustentando distintas guerras no oriente médio (como sempre esteve), nem fossem responsáveis por criar serviços secretos e atentados terroristas de falsa bandeira que influenciam, ameaçam, elegem e derrubam governos alheios e através de banqueiros magos-negros patrocinam ambos os lados de uma guerra.

É como se Jean Charles de Menezes não tivesse sido alvejado com oito tiros em sua cabeça em plena manhã de um dia normal num metrô lotado de trabalhadores, confundido com um "terrorista", por policiais que logo depois desse ocorrido, foram promovidos em seus postos de trabalho de suas corporações. É como se as crises econômicas que tem dividos os países e destruídos as famílias da europa, acontecesse "por acaso" e não estivesse sendo manejada (pelos mesmo senhores que promovem as "Olimpíadas" e todos o rituais de massa) de maneira a manter alguns poucos países economicamente bem, para mandar e escravizar países economicamente em crises.

Nossos controladores e escravizadores sabem que um povo desperto, não fará isso e por isso tratam de manejar nossos sentidos e emoções através de eventos como os jogos olímpicos.

Depois que a humanidade evoluiu um pouco e foi perdendo o gosto pelos espetáculos macabros satânicos dos Coliseus, onde se deleitavam vendo gente (guerreiros, cristãos e escravos) ser comida por feras ou gladiadores, arrancando a cabeça de seus adversários oponentes em um simples baixar de polegares do Imperador ou das massas prostradas nas arquibancadas, famintas de comida e morte, os macro-rituais de sacrífico das elites também tiveram de evoluir e serem melhor camuflados e para isso, engenhosamente utilizaram as competições esportivas como forma eficiente de travestir esses rituais.


Ao contrário do que a maioria das pessoas acreditam, os jogos olímpicos não existem para que saibamos quem é o "melhor" e para que esses diante de nossa "alegre testemunha" aplausos e cumplicidade, sejam felizes com sua "medalha de ouro".


Na cerimônia, Um dos "demônios da Goetia", livro de magia negra
e invocação de espíritos popularizado por Crowley.

A razão dos jogos olímpicos é diametralmente oposta e está relacionada não com o sujeito vitorioso, mas com todas as emoções de frustração gerada pela grande maioria que perde o "troféu" ou os três primeiros melhores resultados representados pela medalha de "Ouro", "prata" e "bronze". As olimpíadas são realizadas em nome de sugar a energia daqueles que assistem seu país e seus atletas voltarem para casa chateados, tristes. A razão dos jogos olímpicos é além de desviar a atenção das massas para causas que podem mudar o mundo para melhor, gerar aquele sentimento negativo em cada um dos cidadãos que se plantam em frente a Tv para acompanhar as "competições", que cobram de seus atletas perdedores, uma  melhor performance competitiva ("como se eles fossem cidadão exemplares e entendidos do assunto que fez o atleta perder"), nutrindo assim as bases vibratórias energéticas que sustentam as pilastras do sistema capitalista.




O que sustenta o nosso sistema definitivamente não é a capacidade de "liberdade" e troca gerada pelo sistema financeiro, mas sim a capacidade de competição selvagem que permite que somente os ganhadores sejam reconhecidos por algum mérito e todos os demais sejam tratado apenas como "todos os demais" e mais nada. A mesma técnica utilizada para que uma dúzia de "idolos" do esporte ou alguns atletas tenham a uma vida de marajá, e a grande massa do povo que paga entradas para ver suas performances, esteja sempre e cada vez mais, privado do que é básico.


A técnica de manipulação através dos jogos olímpicos não é nova e ficou conhecida desde o antigo império greco-romano como "Pão e Circo". Os imperadores cedo compreenderam que enquanto as massas tivessem seu pão e seu circo garantidos, dificilmente se organizariam por alguma causa e assim, não haveria revoltas populares por mais igualdade e justiça e os impérios poderiam ser governados e implementar suas agendas sem o conhecimento e principalmente o concentimento dos cidadãos.


Como podemos ver, apesar de todas as pirotecnícas e tecnologias que nos faz nutrir a equivocada crença de que somos "civilizados", as coisas definitivamente não mudaram quase nada.



Entre outras coisas que sustentam as bases do sistema atual e são promovidas pelo jogos olímpicos estão:

- Cultura egoesclerótica, competição, vaidade, lucro material e valores transitórios.

- A venda e promoção de idéias mentirosas a respeito de que a felicidade é algo material, que para ser alguém é necessário "competir", "vencer", "ser o melhor", juntar "medalhas" e "troféus".

- Promover a cultura de culto ao corpo físico, desconectando as pessoas de seus contactos com suas variantes corporais sutis, mentais, etéreas e energéticas e outras.

- Implementar conceitos nacionalistas fanáticos que mantenham as pessoas de diferentes povos competindo entre sí, nutrindo crenças equivocadas de que "meu país é o melhor" em tal modalidade.

- Maquiar a mentalidade assassina neo liberal de seus patrocinadores. Equanto as pessoas ficam "felizes" com as comemorações, aqueles que se crêem os "donos do mundo" seguem saqueando e impondo suas regras.

Quando o símbolo, feito por aros coloridos entrelaçados, que representam os jogos olímpicos foi criado em 1913, disseram que cada cor deveria representar um continente. O Azul a Europa, amarelo, Ásia, Negro África, verde Oceania e vermelho América. Mas ainda assim faltaria o continente da Antártida. Porém afirmam alguns estudiosos que foi Adolf Hitler quem realmente popularizou o símbolo dos aros e deu a ele seu verdadeiros significado que é: O mundo entrelaçado, encadenado pelas asas do que dizem ser a "Máfia X" (pessoas mais poderosas do mundo que criam, coordenam e controlam esse tipo de evento que em verdade são seus rituais de adoração a diferentes "deuses"). 

Segundo essa teoria, as cores dos aros representam os 5 países "amigos" que seriam os Donos do Mundo: Itália, frança, Inglaterra e Estados Unidos. Os 5 aros representam a escravidão de 5 continentes aos países ricos.

A tocha olímpica tem a mesma representação da estátua da Liberdade que remete a adoração a deusas e deuses dos Antigos Sumérios. Foi introduzida por Adolf Hitler em 1936 como parte do ritual dos jogos e é a representação de Prometheu, (que também representa satanás) o "anjo" que desafiou os Deuses e deu o conhecimento deles aos homens. Existe um livro chamado "Naked Olympics" de Tony Perrotet onde todos os rituais pagãos e maçonicos dos jogos olímpicos são explicados e confirmam que as olimpíadas são jogos políticos, mafiosos, rituais travestidos de fraternidade entre as nações.





Assim como "Hollywood", "democracia", mídias, eleições, publicidade, consumismo e todas as formas de controle baseados em mentiras, os "Jogos olímpicos" são apenas mais uma forma de saquear dinheiro público, dando ilusão aos "cordeiros-pró-sistema" de que o mundo está em "harmonia", sendo "bem administrado" e que eles não precisarão se unir contra seus governos para que esses deixem de ser corruptos, ladrões e assassinos. 

As olimpíadas são em verdade, uma imensa banca de investimentos, apostas e roubos, um mega cassino esportivo, organizado entre os comitês olímpicos e a ditadura de corporações multinacionais que através de seus patrocínios, tornam esses jogos possíveis e compram os silêncio de seus esportistas competidores.

Imaginem vocês o efeito que teria se alguns daqueles "Idolos" esportivos, principalmente os do negócio milionário conhecido como "futebol", se recusassem a competir nas olímpiadas ou nas copas, alegando que seria mais justo e coerente, se todo aquele dinheiro gasto em malabarismos e pirotecnias bailarinas inúteis, hospedagem de centenas de atletas, construções de estruturas para sediar a organização e realização dos jogos, fosse usado para acabar com a guerra, com a fome e dar moradias e assitência as famílias e pessoas que padecem pobreza em todos os países do mundo?


Imaginem vocês o que aconteceria na mente das pessoas, quando qualquer um daqueles atletas indagasse a verdade sobre:

"O que estamos comemorando aqui? Será que temos mesmo algum motivo para celebrar? Vocês não percebem o quanto somos mentirosos e hipócritas usando nosso tempo para ver quem ganha ou quem perde uma medalha, enquanto o mundo carece de soluções e atitudes urgentes que depende de nós e que enquanto não despertarmos, os "governos" não irão tomar??



A "Morte" - símbolos de bruxaria. O que raios isso tem haver com os esportes??
Por debaixo de toda "filantropia" e "união" que vendem através dos jogos olímpicos está a manipulação das massas dormentes.

Toda essa postagem está decorada com imagens e fotos dos rituais das olímpiadas que nos mostram símbolos e rituais illuminatis, comprovando que os Jogos Olímpicos, nada mais são do que uma droga para anestesiar a mente dos cordeiros do sistema e mais que tudo um ritual orgíastico satânista que arrebanha e envia energias em que vibram tanto atletas como as masssas, energias essas que servem como alimento de entidades vibratórias que nossos sentidos materiais cerebrais não captam.

um rescém nascido representando os desejos de domínio da Nova ordem Mundial

Torre de Babel - A lenda nos conta que foi constrúida pelos homens
para afrontar "Deus" pela expulsão do Anjo Lúcifer.



Para qualquer um que tenha um conhecimento básico de história, sobre ocultismo e religiões pagãs, Analizando as fotos e assistindo os rituais de abertura fica mais do que claro que: 

Os jogos olímpicos nada tem haver com a competição, fraternidade e união dos povos através dos esportes. São claramente um ritual de promoção de uma agenda, feita por pessoas que são partes ativas em sociedades secretas e semi-secretas, de práticas e rituais maçonico-mágicos-satânicos.

A grande verdade é que: Cada 4 anos, realizamos um ritual satânico público e global a Saturno, maquiado de competições esportivas. Rendemos nossas energias a Dionísio o "Deus" da orgia, e a Circe, a Deusa Hipnotizadora. A palavra "Church" que em inglês significa "Igreja" tem suas raízes semânticas em conexão com a Essa Deusa.

Esses símbolos e figuras diabólicas não são exclusividades dos jogos olímpicos. Estão espalhados por toda a arquitetura das grandes cidades. Para os que sabem ler a história e a simbologia, são recados claros das Elites e Monarquias dizendo que; Eles são os donos do mundo, que zombam de nós e fazem pouco enquanto nos contentamos em ser apenas os ESCRAVOS.

A boa notícia que nos dão todas as profecias e antigas escrituras é que: tudo isso está para acabar. Oxalá!

Enfim, espero que um Verdadeiro Deus de Bondade, Liberdade, Paz, Amor e Justiça então, abençoe os Jogos Olímpicos.

Que Nada de mal Aconteça durante as competições.

Namastê

Ruy Mendes - Julho 2012

4 comentários:

  1. Bom, para mim...esse planeta, esse sistema, essa realidade 3D é uma grande Vila do Chaves onde todos ( a maioria dormente) vivem num ciclo vicioso de sobrevivência e escravidão para apenas alimentar ( com energia sutil) os agentes da matrix. Aqui é um grande mito de Sísifo onde a única meta do ser humano é satisfazer seus instintos mais básicos e quando isso é alcançado volta-se novamente à situação de insatisfação para o recomeço do ciclo e, assim os agente continuam com sua alimentação garantida. É por isso que jogos olímpicos, novelas, shows faraônicos existem e sempre vão continuar existindo pois a maioria não sabe e não consegue entender que o mundo é muito maior que a pequena vila do chaves e esses eventos são como, a exceção, Acapulco na vida dos personagens mexicanos.O interessante seria os personagens conseguirem sair da vila e conhecer Tangamandápio, onde no seriado é dito , por um dos personagens, o único que a conhece ( o Carteiro), que o lugar é maior que o mundo e lá vive-se a verdadeira vida.

    Abraços,
    Harley.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O exemplo.do seriado Chaves foi bem colocado.

      Excluir
  2. Só não ve quem não quer esse sistema iluminatti escancarado

    ResponderExcluir

Obrigado Pelo Seu Comentário

Ocorreu um erro neste gadget

Visualizações de páginas da semana passada